“Deus Abençoe o povo” | Mensagem do mês de Janeiro

“Deus Abençoe o povo” | Mensagem do mês de Janeiro

Caríssimos paroquianos

 “Deus Abençoe o povo”

 Iniciando o ano civil de 2018 recorro ao Livro Sagrado dos Números, buscando as bênçãos de Deus sobre todos nós, em especial para este novo ano que começa com seus 365 dias.

Muitos recorrem aos “adivinhas” para buscarem respostas ou saber o que irá acontecer em suas vidas, e muitas vezes, não recebem respostas tão boas. Claro que eles não tem bola de cristal. Vão jogando com possibilidades de alguns acertos e erros. Porque se tivessem o controle de tudo seriam “deuses”, e saberiam quais números seriam sorteados na loteria.

Deus, em sua sabedoria infinita, não revela todas as coisas aos homens, por mais inteligência que temos. A vida humana revela a cada dia uma surpresa, e precisamos estar preparados para acolhê-las. Deus tem o controle de tudo, queiramos ou não.

Por isso gosto do pensamento de Chiara Lubich, que trabalha muito acerca do momento presente, ou seja, viver bem cada dia, sem saudosismo do passado, nem euforia pelo futuro, porque este ainda não chegou, e nem sabemos se chegará para nós. Precisamos ter um objetivo na vida, uma meta, mas sabendo confiar primeiro na Providência de Deus.

Portanto, busquemos as bênçãos de Deus para nossos projetos de vida para termos a certeza de que Ele estará no comando de tudo que temos e somos.

Uma coisa é certa: nem sempre a nossa vontade é a vontade de Deus para nós. Temos tantos planos, mas, num piscar de olhos, tudo pode mudar o curso de nossa história.  Quantos que conheço e que não querem mais acreditar em Deus, principalmente os jovens, que estão vivendo no mundo acadêmico, científico, e acham que Deus não existe, e muito menos, as questões religiosas. O importante é o conhecimento humano (razão), que tudo responde às inquietações humanas, tendo uma imagem destorcida de Deus, dizendo que se de fato existisse, não teria sobre a terra tantos sofrimentos, violências, guerras, fome, dificuldades, etc., que Deus não deveria permitir tudo isso, se de fato existisse. 

Mas não esqueçamos de que Deus nos criou livremente. Mesmo tendo nos criado não entra em nossas vidas sem a nossa permissão.

Acreditemos nas palavras do Ebenezer, no Livro de Samuel: “Até aqui nos ajudou o Senhor” (1 Samuel 7, 12).

Não tenhamos medo “porque se Deus é por nós quem será contra nós”. Nós não somos cidadãos da terra, diz São Paulo, e sim do céu. Nesta terra somos peregrinos; almejamos sempre a morada celeste construída no hoje de nossas vidas.

Enfim, que a benção de Deus esteja com cada um de nós. Sejamos portadores das bênçãos dos céus para as pessoas que nos cercam, dizendo: Javé falou a Moisés: “Diga a Aarão e a seus filhos: vocês abençoarão os filhos de Israel assim: Javé o abençoe e guarde! Javé lhe mostre seu rosto brilhante e tenha piedade de você. Javé lhe mostre seu rosto e lhe conceda a paz! Assim eles invocarão o meu nome sobre os filhos de Israel, e eu os abençoarei!” (Num 6, 22-27).

Com esta benção litúrgica desejo a todos vocês um ano de muita paz, saúde e fidelidade a Deus, confiando na proteção divina e tendo sempre a intercessão de Maria, a Rainha da Paz, sobre nós. Unidos faremos a diferença em nossos trabalhos que vamos iniciar em nossa paróquia e comunidades, sendo o reflexo de Deus na sociedade.  

 

Com carinho e minha benção sacerdotal

Padre Ivonei Adriani Burtia