Compartilhe:

Coletiva de Imprensa na abertura da CF-2018

Coletiva de Imprensa na abertura da CF-2018

O arcebispo metropolitano de Ribeirão Preto, Dom Moacir Silva; o coordenador da Equipe de Campanhas, padre André Luiz Massaro, e o integrante da Equipe de Campanhas, Diácono Francisco Alves Ferreira Neto, participaram, na manhã da Quarta-feira de Cinzas, 14 de fevereiro, às 9 horas, na residência arquiepiscopal, da coletiva de imprensa na abertura da Campanha da Fraternidade 2018. Estiveram presentes na coletiva os seguintes meios de comunicação: EPTV, Jornal da Clube (Band), Rádio Cruz FM (Cruz das Posses), Rede Vida de TV, Portal Ribeirão Web News, Jornal A Cidade, Rádio CBN, Revide, Sistema Thathi de Comunicação, ArtVoice Brasil e Pastoral da Comunicação da Arquidiocese de Ribeirão Preto.

O coordenador arquidiocesano da Equipe de Campanhas padre André Luiz Massaro acolheu e deu as boas-vindas aos meios de comunicação e explicou a proposta da Campanha da Fraternidade deste ano no lançamento oficial na Arquidiocese de Ribeirão Preto que neste ano aborda o tema: “Fraternidade e Superação da Violência” e o lema: “Vós sois todos irmãos” (Mt 23, 8). “A Arquidiocese de Ribeirão Preto acolhe-os e dá as boas-vindas a todos vocês por estarem presentes aqui conosco na residência episcopal para esta coletiva de imprensa para o lançamento oficial da Campanha da Fraternidade”, disse padre André.

A Campanha orienta a Igreja e a sociedade

O arcebispo dom Moacir Silva saudou e agradeceu a presença dos meios de comunicação presentes, e fez uma breve apresentação dos objetivos e da preocupação da Igreja no Brasil e desta Campanha da Fraternidade 2018. “É com alegria que os acolho para este momento importante na vida da Igreja no Brasil e da nossa Igreja Particular de Ribeirão Preto no lançamento da Campanha da Fraternidade. Hoje com toda a Igreja nós iniciamos o tempo santo da quaresma que visa preparar todo cristão para a celebração da Paixão, Morte e Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo para celebrar a Páscoa. A Igreja no Brasil desde 1964, durante a quaresma, realiza a Campanha da Fraternidade e neste ano a campanha tem como tema ‘Fraternidade e Superação da Violência’ e como lema: ‘Vós sois todos irmãos’ (Mt 23, 8). O que orienta a Campanha da Fraternidade é o chamado texto-base e que parte sempre do método Ver, Julgar e Agir, e é a grande orientação para a Igreja no Brasil realizar e concretizar a campanha”, explicou o arcebispo. 

A violência preocupa

De acordo com Dom Moacir, o tema escolhido para este ano é uma preocupação da Igreja e de todo cristão. “A cada ano é escolhido um tema que relata a realidade do nosso povo, aliás, o tema da campanha é sempre decidido dois anos antes da campanha e são muitos os temas que estão na fila esperando a oportunidade para a campanha ser realizada. O tema deste ano já faz tempo que tem aparecido e agora neste ano a CNBB optou por este tema e preparou esta campanha. A violência incomoda a Igreja, incomoda o cristão, porque é uma afronta a dignidade da pessoa humana, à vida humana que é desrespeitada, que não é levada no seu devido valor. Quando olhamos o número de assassinatos, vemos que a vida não tem valor, se destrói como qualquer outra coisa. Então a questão da violência é uma preocupação da ação evangelizadora da Igreja”, frisou o arcebispo.

“Vós sois todos irmãos”

Ao abordar o lema da campanha, dom Moacir, sublinhou a necessidade de caminharmos como irmãos para superarmos as situações de violência. “Olhando o nosso mundo violento nós queremos nos debruçar para refletir sobre esta temática e descobrir caminhos para superá-lo. ‘Vós sois todos irmãos’ é uma afirmação de Nosso Senhor quando Ele disse a ninguém chamei de pai, nem de chefe, pois vós todos sois irmãos. Isso nos leva a consciência de que temos um Pai comum, e a certeza de que temos um Pai comum nos leva de fato a viver a fraternidade. Sem a consciência de Deus como Pai comum é impossível viver a fraternidade, por isso o lema deste ano bate justamente nesta questão: ‘Vós sois todos irmãos’”, salientou o arcebispo.

Viver a Quaresma

O arcebispo recordou a importância de ser viver bem o tempo da quaresma, um tempo forte de mudança de vida. “A Quaresma é sempre um convite para a conversão de vida, ou seja, aquele esforço concreto de colocar a vida, o comportamento mais de acordo com o ensinamento do Evangelho, de acordo com o ensinamento de Jesus Cristo, isto é, colocar Jesus Cristo no centro da própria vida, a sua palavra como orientação e critério. Nesse sentido os cristãos se preparam para celebrar bem a Páscoa do Senhor”, afirmou dom Moacir.

Em defesa da vida

Para o padre André Massaro a campanha deste ano busca conscientizar a respeito da cultura da paz e da defesa da vida frente às ameaças produzidas pela violência. “A Igreja Católica tem uma voz, a voz do Evangelho, a voz de Jesus, e ela quer que essa voz profética chegue em todos os cantos da nossa sociedade, particularmente neste ano, onde a vida está sendo diminuída, ameaçada, agredida, destruída. Violência gera violência. Paz gera paz. Assim, nós queremos fazer esse contra-ataque no campo do amor, do cuidado e da proteção. Se hoje existe uma cultura de violência nós queremos estimular uma cultura de paz. Portanto, no auge da quaresma, nós lançamos a Campanha da Fraternidade, porque quaresma é tempo de conversão, e o tema social da campanha também é um tema de conversão. Nós precisamos mudar. Se não mudarmos as mentes, os sentimentos, a pessoa, nós não vamos mudar as atitudes, não vamos mudar o comunitário. Portanto, cada um pode fazer a sua parte. Nós não podemos ficar calados. Nós temos que olhar bem a realidade e com olhos de fé, com olhos de cristãos, precisamos iluminar esta realidade e não fazer de conta que nada de diferente e mal está acontecendo e assim propor pistas práticas e concretas para as nossas atitudes”, destacou padre André. 

 

Fonte: Arquidiocese de Ribeirão Preto