Compartilhe:

Catequistas estudam o documento 107 da CNBB

Imagem retirada de http://arquidioceserp.org.br/noticias?id=9906

Nos dias 3 e 4 de março, aproximadamente 150 catequistas da Arquidiocese de Ribeirão Preto e das dioceses de São João da Boa Vista e Jaboticabal estiveram reunidos na casa Dom Luís, em Brodowski, para a “VII Capacitação para Catequistas”. A sétima edição teve o objetivo de estudar o documento 107 da CNBB: “Iniciação à vida cristã: itinerário para formar discípulos missionários”, e que tem a Iniciação à Vida Cristã como tema principal.

A capacitação contou com a assessoria do padre Antônio Marcos Depizzoli, assessor da Comissão para a Animação Bíblico-Catequética da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Padre Marcos considera importante as iniciativas para a divulgação do documento 107. “O documento 107 foi aprovado na Assembleia dos Bispos, em 4 de maio de 2017, e é fruto de uma caminhada bastante longa da Igreja no Brasil que vem refletindo sobre a melhor maneira de viver e transmitir a fé. Então o próprio documento 107 faz memória disso destacando passos importantes representados por reflexões que estão registradas no Diretório Nacional de Catequese, no Estudos da CNBB número 97, que também trata da Iniciação à Vida Cristã e aponta caminhos. E, desde que foi lançado no formato de livro, em 20 de junho do ano passado, está sendo amplamente divulgado e temos acompanhado muitas iniciativas das dioceses e dos regionais para que de fato o documento seja conhecido e provoque passos novos nesta caminhada”, expressou padre Marcos.

Padre Marcos discorreu a respeito dos conteúdos presentes no documento 107 e a importância de aplicarmos o processo de iniciação à vida cristã. “O documento está estruturado em quatro capítulos: o primeiro apresenta o encontro de Jesus com a samaritana, e esse encontro quer ser para nós um ícone, um modelo dos processos de iniciação à vida cristã que a Igreja propõe e vive; depois o capítulo dois fala sobre a realidade, um olhar para a realidade, um ver e contemplar e como ela pode se tornar oportunidade para podermos dar respostas a essas questões do tempo; o capítulo três aborda a iniciação em si e traz uma teologia mais profunda sobre esta realidade, o iluminar; e no quarto capítulo discutimos um pouco a Igreja representada pelos bispos reunidos em Aparecida que aponta caminhos, o título é: ‘Propondo Caminhos’, e fala sobre um projeto diocesano de iniciação à vida cristã, como organizar uma missão de iniciação à vida cristã, trata de modo mais detalhado sobre a unidade que deve haver entre a liturgia e a catequese, a unidade dos sacramentos da iniciação à vida cristã: batismo, eucaristia e crisma”,

Os catequistas viveram momentos de formação, espiritualidade e partilha. Só é possível pensar numa possível conversão pastoral quando toda a comunidade se sentir responsável e buscar a renovação de todos os grupos... tendo os gestos de Jesus como ponto de partida para a missão.

fonte: Arquidiocese de Ribeirão Preto, com colaboração do Padre Marcelo Luiz Machado e Equipe Animação Bíblico-Catequética